Assessoria de Paulo Câmara informa que não vai responder ao Truco nos Estados

0

A assessoria de comunicação da campanha à reeleição de Paulo Câmara ao Governo de Pernambuco comunicou que não irá mais responder às perguntas enviadas pela equipe do Truco nos Estados, projeto de fact-checking da Agência Pública feito em Pernambuco em parceria com a Marco Zero Conteúdo.

O motivo alegado é a discordância quanto à metodologia adotada que, segundo a assessoria, teria usado um critério para Paulo e outro para o candidato de oposição Armando Monteiro, tornando o projeto “parcial” na visão da assessoria.

A Marco Zero Conteúdo estranha a posição da campanha de Paulo Câmara. Além de precipitada e infundada, a decisão prejudica o trabalho de esclarecimento do leitor/eleitor e não contribui para a qualificação do debate público, objetivo principal do Truco. Diante disso, a Marco Zero esclarece:

1. O Truco integra a International Fact-Checking Network (IFCN), rede organizada pelo Instituto Poynter, dos Estados Unidos, que reúne os principais sites de fact-checking do mundo. No Brasil, nas eleições de 2018, o projeto está checando as declarações dos candidatos e candidatas aos governos de sete estados (Pernambuco, Pará, Ceará, São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul) e dos candidatos e candidata à Presidência da República. A Marco Zero já havia participado do projeto Truco em 2016, checando as declarações dos candidatos a prefeito do Recife.

De acordo com metodologia adotada, primeiro, selecionamos uma frase que possa ser verificada, ou seja, que contenha dados, faça referência a leis, permissões, proibições, situações verificáveis. Nossa prioridade é escolher frases com relevância para o debate público. Em seguida, entramos em contato com a assessoria do candidato para esclarecer quais foram as fontes das informações citadas por ele. Todas são mencionadas no texto. Procuramos outras fontes, oficiais ou não, e, se necessário, recorremos a especialistas. Comparamos nossa apuração com os dados fornecidos e, com isso, classificamos a afirmação, utilizando um dos selos (Verdadeiro, Sem Contexto, Exagerado, Subestimado, Discutível, Impossível de Provar ou Falso). Depois de finalizada a apuração, os selos são enviados para as assessorias para ouvir a contra-argumentação.

2) Antes de qualquer uma das checagens realizadas pela Marco Zero Conteúdo ser publicada, uma segunda leitura crítica é feita por uma equipe localizada em São Paulo e coordenada pela Agência Pública. Nesta etapa tanto o selo concedido quanto o conteúdo do texto são reavaliados.

3) Até agora, o Truco checou 11 declarações dos candidatos e candidatas ao Governo de Pernambuco. Destas, três foram para Paulo Câmara, com os selos Sem Contexto, Verdadeiro e Falso; e duas para Armando Monteiro, com os selos Verdadeiro e Exagerado. Aqui você pode conferir as checagens e tirar as próprias conclusões sobre a qualidade da apuração e a imparcialidade do trabalho

4) No caso específico da checagem questionada pela assessoria, é importante dizer que a contestação feita pela assessoria de comunicação da campanha de Paulo Câmara foi publicada na íntegra no mesmo texto da reportagem.

5) A Marco Zero está sempre aberta ao diálogo e pronta para prestar os esclarecimentos que forem solicitados. Esperamos que após refletir melhor e acompanhar o desenvolvimento do projeto, a campanha de Paulo Câmara reveja a posição. Enquanto isso, vamos continuar enviando os questionamentos do Truco para a assessoria da campanha de Paulo no início e no final das checagens, conforme está previsto na metodologia de nosso trabalho.

 

Compartilhe:

Sobre o autor

Deixe um comentário