Com 448 homicídios, Pernambuco tem o segundo janeiro mais violento desde 2008

0

Pernambuco abriu o ano de 2018 com 448 registros de assassinatos, o segundo pior janeiro da série histórica – disponibilizada com dados mensais desde 2008. Trinta e dois a menos do que em janeiro de 2017.

No ano passado, o estado contabilizou a infeliz marca de 5.427 homicídios, o maior número desde que teve início o sistema de contagem de crimes violentos.

Os dados de janeiro de 2018 divulgados pela Secretaria de Defesa Social apontam a permanência da capital no topo do ranking dos municípios com mais mortes violentas, com 58 casos. A Região Metropolitana teve 158 casos e o Interior do estado 232.

Dos dez municípios com mais homicídios registrados, os quatro primeiros estão na Região Metropolitana: Jaboatão dos Guararapes com 40 casos, ocupa o segundo lugar; Olinda ficou em terceiro lugar, com 29 casos; e Cabo de Santo Agostinho em quarto com 22 mortes – todos com mais de 100 mil habitantes.

Apesar do aumento do efetivo policial anunciado no segundo semestre de 2017, com o ingresso de 1.500 policiais militares nas ruas para o policiamento ostensivo e a perspectiva de mais 1.322 PMs, 1.283 policiais civis e 300 bombeiros para o primeiro trimestre de 2018, a comparação com janeiro de 2017 mostra uma redução tímida, que não responde ao investimento anunciado.

CRESCE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA MULHERES

O feminicídio – crime motivado pela condição de gênero da mulher – teve registro de 3 casos em janeiro de 2018. No ano anterior, foram contabilizados um total de 76 casos, que representaram 1,5% das motivações investigadas. No entanto, a conta não representa um acumulado do ano, uma vez que o registro não contabilizou o período completo.

Os números de vítimas de violência doméstica e familiar do sexo feminino para janeiro de 2018 foram de 3.089. Deste total, 1.447 registrados no interior, 754 na região metropolitana e 888 na capital. As vítimas de estupro apenas em janeiro deste ano somaram 172.

Em 2017, o estado havia fechado o ano com crescimento do registro de casos de violência doméstica e familiar praticadas contra pessoas do sexo feminino com total de 33.188 casos. Janeiro de 2017 correspondeu a 2.974 em números absolutos, menos, portanto, do que no primeiro mês de 2018.

 

Compartilhe:

Sobre o autor

Débora Britto trabalhou como jornalista no Centro de Cultura Luiz Freire - organização não governamental de defesa dos direitos humanos - é integrante do Terral Coletivo de Comunicação Popular, grupo que atua na defesa do direito à comunicação como fundamento para a garantia de outros direitos. Também tem passagem como jornalista pelo Centro de Desenvolvimento Agroecológico Sabiá, entidade voltada para ações de fortalecimento da agricultura familiar agroecológica.

Deixe um comentário