Danielle cita dados verdadeiros sobre número de estupros, mas faltou contexto

0

Dani Sem contexto1

Segundo dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública e da SDS/PE, apesar da grande quantidade de casos, Pernambuco apresentou uma pequena redução de ocorrências entre 2016 e 2017

Por Helena Dias

 

“Seis mulheres por dia são estupradas no nosso estado, totalizando quase mil casos de estupro de janeiro a maio de 2018”- Danielle Portela (PSOL), em vídeo publicado no Facebook dia 10 de agosto

Danielle Portela (PSOL) publicou vídeo nas redes sociais chamando atenção para o elevado número de estupros ocorridos no estado de janeiro a maio deste ano. Procurada pela a equipe do Truco nos Estados – projeto de fact-checking da Agência Pública, feito em Pernambuco em parceria com a Marco Zero Conteúdo – a assessoria da candidata afirmou que os dados usados na afirmação foram coletados nos indicadores mensais de estupro da SDS-PE. Para chegar à média diária, ainda segundo a assessoria, foram somadas as ocorrências de janeiro a maio de 2018 (1.027 estupros) e dividida pelo total 151 dias dos meses analisados, o que resultou na média de 6,8 (arredondada para seis pela candidata) estupros por dia.

O Truco conferiu os dados no site da SDS e comprovou que os números apresentados pela candidata do PSOL são verdadeiros. Mas, ao não levar em conta a série histórica de ocorrências ou mesmo dados nacionais, a declaração traz apenas uma visão parcial e descontextualizada do elevado número de estupros no estado. Por isso, recebe o selo “Sem contexto”.

Três pontos que não constam na declaração feita por Danielle ajudariam a contextualizar melhor a questão. O primeiro ponto seria mostrar como foi a evolução da quantidade de estupros no estado, dentro de uma série histórica mais ampla. Os dados estão disponíveis no site da SDS e apontam uma tendência, mesmo que sutil, de redução a partir de 2013. Os números mais recentes estão semelhantes aos de 2011, sete anos atrás:

O segundo ponto seria a inclusão do mês de junho de 2018, que acabou não entrando nas contas da candidata do PSOL (ela usou apenas os cinco primeiros meses do ano para calcular a média de estupros por dia no estado), mesmo o dado estando disponível desde o dia 15 de julho no site da SDS. Do primeiro mês deste ano até maio, as médias oscilaram entre seis e sete estupros ao dia. Mas em junho, especificamente, a média cai cerca de um ponto percentual, passando para 5,8 estupros ao dia. É uma variação pequena, insuficiente para apontar uma tendência, mas importante de ser citada.

Já o terceiro ponto leva em conta o contexto nacional. De acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2018, Pernambuco apresentou queda na taxa de estupros de 2016 para 2017 (22 x 21,6 por 100 mil habitantes). Vale destacar que, além de Pernambuco, apenas Acre, Amapá, Amazonas e Paraíba tiveram redução no mesmo período. No Brasil, entre 2016 e 2017, houve um crescimento de 8,4% nos casos de estupro (26,7 x 28,9 por 100 mil habitantes).

Procurada para comentar a escolha do selo “Sem contexto”, a assessoria da candidata do PSOL respondeu que “a questão da contextualização, foi uma opção de construção textual já que focamos exclusivamente nos números do estado por entendermos ser essa a mensagem mais forte a ser transmitida dentro de um minuto, tempo limite para vídeos dentro da plataforma Instagram”.

Compartilhe:

Sobre o autor

Deixe um comentário