Uma breve caminhada pelo “verdadeiro carnaval de rua do Brasil”…

0

A Prefeitura do Recife apresenta ao Brasil a frase definidora: “O verdadeiro carnaval de rua do Recife”, mas deixou de cuidar de uma das palavras fundamentais para que milhares de pessoas possam, de fato, curtir um verdadeiro carnaval popular – as ruas.

Uma breve caminhada revela o descompasso entre o slogan publicitário e os atropelos que estarão no caminho da festa. Veja algumas:

1. Avenida Rio Branco interditada

É uma das principais portas de entrada para a programação no Bairro do Recife e aos shows que acontecem todas as noites no Marco Zero. Ela foi interditada há quase três anos – dia 5 de março de 2014, para dar início ao projeto “Recife, cidade das pessoas”

A avenida seria elevada à altura das calçadas, até o Marco Zero. Contaria com iluminação, quiosques, bancos públicos, espaços de convivência e arborização. Virou um trambolho em pleno Carnaval, porque afeta diretamente o fluxo de outras ruas do Bairro do Recife, como a Rua do Bom Jesus, Dona Maria César e Mariz e Barros.

avenida Rio Branco bloqueada

2. Praça Ascenso Ferreira interditada

É um desdobramento do atraso de três anos nas obras da Rio Branco, já que a praça fica logo no começo.

praça ascenso ferreira interditada

3. Até tu, Brutus?

Nas últimas semanas, governo do Estado e Policia Militar viveram um grau de tensão tão alto, por conta da campanha salarial da tropa, que foi ventilada a possibilidade de inviabilizar o próprio Galo da Madrugada, símbolo do início da festa.

Os delegados de Polícia não se preocuparam com o clima de insegurança que pairou sobre o Sábado de Zé Pereira. Botaram um camarote exclusivo, de aproximadamente 30 x 7 metros, com cerca de 50 mesas, em plena rua da Aurora, a poucos metros da rua Princesa Isabel, outro grande fluxo para quem seguia para o Galo.

Perguntamos se o acesso ao camarote era livre para outras pessoas, mesmo que pagassem pelo consumo.

A resposta de um segurança foi curta:

“Não. O camarote é só para delegados”.

Uma faixa informa que é uma ação da Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco (ADEPPE), e tem o batismo também de “Delegados no Galo – 2017”.

camarote na rua da aurora. associacao dos delegados de PE

 4. Rua da Aurora, rua das pedras

Não se sabe ainda o motivo, mas a Prefeitura resolveu iniciar uma obra no entorno da estátua do poeta Manoel Bandeira, na rua da Aurora, arrancando parte das pedras tradicionais, e colocando outras em seu lugar. Na semana pré-Carnaval, o número de trabalhadores para concluir a obra aumentou, mas o “Verdadeiro carnaval de rua do Brasil” começou com uma de suas vitrines cheia de entulho, areia – principalmente, pedras.

Foi assim que os foliões, vindos especialmente da Zona Norte do Recife, encontraram o trecho da rua da Aurora que vai do Ginásio Pernambucano até depois da Assembleia Legislativa. O calçadão interditado e os foliões caminhando pela rua mesmo.

Ao final do Galo da Madrugada, à noitinha, milhares de pessoas, muitas após terem bebido muito, passarão por ali, para pegar ônibus. É torcer para que não haja nenhum incidente.

rua da aurora e entulhos (2)

Compartilhe:

Sobre o autor

Samarone Lima, 46 anos, jornalista e escritor. Nascido no Crato (CE), mora no Recife desde 1987, com breve estadia em São Paulo (1994 a 2000). Sua escola de jornalismo foi a redação do glorioso "Diário Popular", na editoria de Polícia. Já publicou alguns livros, mas gosta mesmo é de poesia. Só em 2012 teve coragem de publicar "A praça azul & Tempo de vidro", repetindo a dose em 2013, com "O aquário desenterrado". Dizem que é um taurino turrão, o que pode ser bom para quem acredita na teimosia do jornalismo.

Deixe um comentário