Prefeitura do Cabo contesta matéria da Marco Zero

0
A assessoria de comunicação da Prefeitura do Cabo entrou em contato por telefone com a Marco Zero Conteúdo para contestar matéria publicada em nosso site sobre a situação política e de gestão do município após o afastamento do prefeito eleito Lula Cabral (PSB). A pedido da própria Marco Zero, a assessoria encaminhou seu posicionamento por escrito. A íntegra da carta da assessoria segue publicada abaixo.
A Marco Zero esclarece que a matéria não tem por objetivo “manchar as realizações que estão sendo feitas pela gestão municipal” e muito menos é uma aposta no “quanto pior melhor”. Entendemos que o título “A cidade sem prefeito” sintetiza o sentimento de moradores, movimentos sociais e políticos ouvidos pela reportagem. A matéria aponta obras paralisadas após a prisão de Lula Cabral e a manutenção pela atual gestão de secretários muito próximos ao prefeito afastado, inclusive o ex-presidente da Caboprev agora nomeado secretário executivo de Orçamento Participativo. Foram as investigações por desvios na Caboprev que motivaram a prisão de Lula Cabral.
É importante destacar que o contraditório está exposto em ampla entrevista com o vice-prefeito Keko do Armazém publicada na íntegra e que ocupa quase um terço de toda a reportagem. Nela, Keko expõe seus pontos de vista sobre a administração e, assim como a assessoria faz na carta abaixo, tem a oportunidade de divulgar obras e realizações que associa à sua interinidade.
Ao contrário do que acontece para a maioria dos veículos de comunicação tradicionais, as críticas e questionamentos do público e das fontes não são um tabu para a Marco Zero. Entendemos como legítimas essas manifestações, considerando as reflexões e os aprimoramentos que trazem para o nosso trabalho. Para não dar margem a interpretações equivocadas fizemos a alteração do título da reportagem, que pode ser lida na íntegra aqui A cidade da incerteza.
Segue a carta da assessoria da Prefeitura do Cabo:
1 – Diferentemente do que foi decidido pela editoria, o Município tem prefeito! Chama-se Clayton da Silva Marques, popularmente conhecido como Keko do Armazém. Aqui ele administra a gestão com zelo e responsabilidade, governando para os que mais precisam. Keko está na função de Prefeito há quase 3 meses e por sinal foi entrevistado por este canal, respondendo questionamentos importantes. O Jornalismo ético e apartidário, defendido pela Marco Zero Conteúdo, precisa estar presente em todos os pontos, inclusive no Título, mostrando que em nenhum momento o canal teve a preocupação de checar as informações presentes na Lei Orgânica do Município, nem, tampouco, confirmar a veracidade do título com o Jurídico da Prefeitura. Orientamos que procurem ler a Lei Orgânica para entender o que estamos defendendo e automaticamente deixar de cometer “fakenews”.
2 – Além do título, um outro ponto afirma categoricamente: “Sem prefeito desde a prisão de Lula Cabral (PSB), em 19 de outubro do ano passado”, mais um vez cometendo o mesmo erro relatado acima.
3 – Diferente dos que dizem os opositores, a Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho tem uma gestão exitosa, “uma paralisia se instalou na administração pública, dizem os parlamentares da oposição e pessoas ligadas a movimentos sociais. É como se nada pudesse sair do lugar até um desfecho definitivo para a situação do prefeito.” – Essa tal paralisia não se aplica ao município, aproveitamos para convidar todos que fazem o MARCO ZERO CONTEÚDO para participar dos 20 dias de inauguração, ordem de serviços e entrega de equipamentos importantes, que começará no próximo dia 23 de Janeiro.
4 – “É muito tempo para manter a gestão no piloto automático”- Piloto automático? Em que sentido? Diferentemente do que foi apresentado, a Prefeitura tem motorista habilitado.
5 – “Abandono – Prefeitura sem prefeito, cidade sem esperança, como nos versos afiados do repentista Patativa do Assaré, que foram escritos no passado, mas descrevem com precisão o presente do Cabo de Santo Agostinho.” – Para não comentar a respeito desta outra informação inverídica, solicitamos que leiam o primeiro ponto.
6 – “O dinheiro não tem sido revertido em serviços de qualidade à população, que sofre com atendimentos de saúde e educação precários.” – As críticas feitas nesta matéria mostram que o interesse é único e exclusivo de manchar as realizações que estão sendo feitas pela gestão municipal. Será que aqui podíamos publicar todas as ações que contrapõem isso? Será que haverá espaço? Ou apenas um lado é ouvido? Destacar os pontos ruins pelo jeito é fácil demais. Agora, parabenizar os acertos? Pelo jeito não faz parte do Jornalismo da Marco Zero Conteúdo. Mesmo sabendo que a EDITORIA não vai MUDAR ABSOLUTAMENTE NADA, pois preferem explorar: O QUANTO PIOR, MELHOR, Relatarei algumas das muitas ações executadas: Novo Parque dos Eucaliptos em Ponte (Façam foto de lá), Praça das Azeitonas na Charneca, Praça do Jacaré no Centro, Academia da Cidade na Cohab, Pavimentação de mais de 100 ruas em 10 bairros do Município, Inauguração de Postos de Saúde, Reforma de mais de 9 unidades, Reformas de Hospitais de Grande Porte, Reconhecimento Facial em 27 Escolas, escolas que atingiram o IDEB nos anos iniciais e finais, escolas com um dos maiores índices educacionais do país, professores que recebem o Piso Nacional do Magistério… vou parar por aqui, mas prometo encaminhar um relatório em anexo.
7 – O que mede a competência de uma pessoa? O parentesco ou o caráter? Se alguém da família de um dos editores ou Jornalistas que trabalham nesse canal for da mesma área, tenho certeza de que é de se desconfiar, até por que não podemos ter dois pesos e duas medidas.
Compartilhe:

Sobre o autor

Deixe um comentário