Campus de Pensadores UrbanoS discute água no Recife

0

UTC_HUMBERTO REISA privatização do saneamento básico e de recursos hídricos está na agenda do Brasil pós-golpe. Considerados pela ONU direitos humanos, tanto os serviços de saneamento quanto os mananciais, entraram na lista do Programa de Parceria do Investimento (PPI), que normatiza o processo de concessões e privatizações para os próximos anos. Se vingar, o Programa trará consequências mais duras para as populações periféricas e pobres, em particular, mulheres, idosos e crianças. As consequências ainda devem ser verificada na produção de alimentos, energia e manufaturados. A Compesa é uma das empresas estaduais relacionadas entre 14 projetos de desestatização.

Até o dia 2 de dezembro, Recife sedia um interessante fórum para discutir questões envolvendo desenvolvimento econômico e o direita à água. Esses e outros temas serão objeto de debates, oficinas, workshops, grupos de trabalho e sessões plenárias dentro da programação Campus de Pensadores Urbanos (Urban Thinkers Campus – UTC), promovido pelo Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-Habitat). No Brasil, o INCITI – rede de pesquisadores da UFPE é responsável pela realização do evento pelo segundo ano. As atividades acontecem no Bairro do Recife.

O objetivo é construir um plano de ações para implementação da Nova Agenda Urbana (NAU), documento aprovado por mais de 170 países, com diretrizes para o desenvolvimento de cidades sustentáveis até 2036. A ideia é criar um plano de ações que visem a sustentabilidade da água, em diálogo com os diferentes contextos urbanos, sociais e hídricos do território pernambucano.

A programação é extensa e os organizadores procuraram fomentar debates que proponham soluções para alguns dos principais problemas atuais envolvendo a água e a falta dela: cidades secas (que emergem por rareamento na incidência de chuvas ou por falta de infraestrutura para distribuição); relação entre água e desenvolvimento econômico, o direita à água, as tecnologias de captação e tratamento das águas, o ciclo urbano da águas e os serviços públicos. A programação estará integrada ao tema Cidades Inteligentes e Sustentáveis do REC’N’PLAY Festival.

Compartilhe:

Sobre o autor

Jornalista formado, com mestrado e doutorado em Sociologia. Pesquisa formas periféricas de apropriação tecnológica e suas possíveis contribuições a movimentos sociais emancipadores na periferia do capitalismo tardio. Também se interessa pelas discussões atuais em torno do estatuto da propriedade intelectual, segurança em rede, privacidade e cidadania.

Deixe um comentário