Crédito: Hélia Scheppa/SEI

Depois de um ano e meio do início da pandemia, o Governo de Pernambuco lançou, nesta quarta-feira, 18 de agosto, o TestaPE, programa de testagem em massa para covid-19. Com testes rápidos, cujos resultados saem em aproximadamente 15 a 20 minutos, a meta é garantir que, em seis meses, 10% da população estadual seja testada.

Para isso, serão aplicados mais de um milhão de testes de antígenos, a um investimento de R$ 7,6 milhões. Os testes serão disponibilizados em Unidades Básicas de Saúde, centros de coleta, UPAs e policlínicas. A indicação é que o exame seja feito em até dez dias após o início dos sintomas, com preferência entre o quinto e o sétimo dia.

Em parceria com os municípios, o TestaPE tem três eixos principais: de ampliação da testagem, sobretudo para sintomáticos e seus contatos; de busca ativa em locais com grande circulação, como Terminais Integrados, mercados públicos e parques; e de ampliação da oferta através de parcerias com setores privados, públicos e o terceiro setor, para atender, por exemplo, trabalhadores da educação, segurança pública, sistema prisional, pessoas vivendo com HIV/Aids, indígenas, quilombolas, hotéis, motoristas de táxi e de aplicativos.

“Esse era um antigo desejo do Governo do Estado, ter condições de lançar um programa como esse. Mas todos nós sabemos a forma como a pandemia chegou no mundo, no Brasil e aqui em Pernambuco. Foi tudo muito rápido”, disse o governador Paulo Câmara (PSB) em evento no Palácio. O anúncio contou com participação do secretário estadual de Saúde, André Longo; do presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), José Patriota; do presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Pernambuco (COSEMS-PE), José Edson; além da secretária de Saúde do Recife, Luciana Albuquerque.

“O programa vem no momento em que se discute muito a possibilidade de aumento de casos com a variante Delta, embora ainda não haja uma definição de maiores impactos sobre o sistema de saude”, afirmou Longo no evento.

Transmissão comunitária da variante Delta

O Governo do Estado também confirmou a circulação local da variante Delta. Isso porque, até o momento, não foi encontrado vínculo epidemiológico dos dois pacientes positivos, um de Olinda e outro de Abreu Lima. Quando não se sabe a origem da contaminação, considera-se que a transmissão passou a ser local. O secretário estadual de Saúde, André Longo, disse hoje, em coletiva, que Pernambuco tem outros sete casos suspeitos da Delta.

Após quedas sucessivas, a Semana Epidemiológica 32, entre 8 e 14 de agosto, apresentou uma estabilidade nos casos de Srag em Pernambuco. Foram 420 casos, 21 a mais na SE 31, aumento de 5%. Na comparação com 15 dias, ainda há queda, de 17%. Já a solicitação de leitos de UTI segue em tendência de queda. Foram 330 pedidos de internação na última semana, queda de 6% em relação à semana anterior.

Pernambuco registrou, nas últimas 24h, 898 casos de covid-19, sendo 30 (3%) de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e 868 (97%) leves. O Estado agora totaliza 601.974 casos confirmados da doença. Também foram confirmados mais 25 óbitos, ocorridos entre 13/07/2020 e 17/08/2021. Com isso, Pernambuco soma 19.213 mortes.