Doações a deputados(as) eleitos(as) para Alepe passam de R$ 16 milhões

0

Os candidatos e candidatas a deputado(a) estadual eleitos(as) neste domingo (7) para ocupar as 49 cadeiras na Assembleia Legislativa de Pernambuco haviam recebido até a manhã desta segunda-feira R$ 16,5 milhões em doações.

A recordista era a deputada estadual reeleita para o segundo mandato Priscila Krause (DEM) com R$ 902 mil, seguida pelo ex-prefeito de Ribeirão, Clovis Paiva (PP), que vai para o primeiro mandato, e pelo deputado reeleito Pastor Cleiton Collins, também do PP, com R$ 811 mil.

Na outra ponta da lista, com os menores valores apareciam, entre os eleitos, o ex-tenente-coronel da Polícia Militar Fabrízio Ferraz (PHS), com R$ 13 mil; as Juntas (Psol), chapa coletiva formada por cinco mulheres, com R$ 38,9 mil; e o vereador do Recife, agora deputado eleito, Wanderson Florêncio (PSC), com R$ 43,2 mil.

Os números não são finais porque os candidatos têm até 72 horas para registrar eletronicamente as doações recebidas e os gastos realizados. Portanto, parte dessa movimentação na reta final da eleição pode ainda não estar disponível no site do TSE, fonte da apuração desta análise.

A prestação final de contas dos candidatos precisa ser registrada no prazo de até 30 dias após a realização do primeiro turno.

Com base nos dados disponíveis, a Marco Zero Conteúdo fez o cálculo do custo do voto para cada candidato e candidata eleitos(as), dividindo o total de recursos arrecadados pelo número final de votos obtidos.

O custo por voto mais elevado foi o de Clovis Paiva (PP), totalizando R$ 23,26, seguido pelo ex-prefeito de Caruaru, Zé Queiroz (PDT), que volta à Alepe depois de 10 anos, com R$ 22,05 para cada voto recebido. Em terceiro, ficou Priscila Krause, com R$ 19,56.

Embora tenha arrecadado um quantidade expressiva de recursos, da ordem de R$ 359 mil, o custo do voto para a delegada Gleide Ângelo ficou na casa dos centavos (R$ 0,87, mais precisamente) dado o resultado histórico de 412.636 votos obtidos por ela. Com custo voto abaixo de R1,00 nas eleições 2018 para a Alepe só Fabrízio Ferraz (R$ 0,73) e as Juntas. (R$ 0,99).

O repasse direto de recursos feito pelo partido foi a principal fonte de verba eleitoral para 22 dos candidatos e candidatas eleitas. No caso de Gleide Ângelo, 97,37% dos seus recursos vieram dos diretórios nacional e regional do PSB. A candidatura da estreante Fabiola Cabral (PP), filha do prefeito do Cabo, Lula Cabral, recebeu R$ 756, 8 mil em doações, sendo 84,76% do seu partido.

Nada menos do que dez candidatos eleitos decidiram tirar do próprio bolso a maior parte dos recursos para tocar suas campanhas. Entres eles estão os veteranos socialistas Clodoaldo Magalhães (PSB), Diogo Moraes (PSB), Isaltino Nascimento (PSB) e Franscismar Ponte (PSB). Juntos, os quatro investiram R$ 1,2 milhão de recursos próprios para se reelegerem.

Para oito dos eleitos, a principal origem da verba de campanha veio de doações de pessoas físicas. É o caso de Lucas Ramos, que recebeu R$ 60 mil do pai e ex-deputado Ranilson Ramos e mais R$ 30 mil do irmão Caio.

Outros oito eleitos se valeram especialmente de recursos doados por candidatos aliados, normalmente candidatos a deputado federal com os quais faziam “dobradinha” ou de candidatos ao Senado. O deputado eleito para o primeiro mandato João Paulo Costa recebeu 100% dos R$ 156,7 mil de sua campanha diretamente da conta da candidatura ao Senado do pai Silvio Costa (Avante).

O deputado reeleito para o segundo mandato Joel da Harpa (PP) foi o único que equilibrou equitativamente os repasses de partidos, outros candidatos e recursos próprios.

Bancadas

O PSB foi o partido que, novamente, elegeu o maior número de deputados, num total de 11. Seguido pelo PP, com 10. Esses são os dois principais partidos da base de sustentação do governador reeleito Paulo Câmara (PSB) na Alepe. Dos 49 deputados e deputadas eleitos, 32 vieram de partidos que apoiaram Paulo na disputa contra Armando. Além do PSB e do PP, PSD (3), PT (3), PR (2), MDB (1), PCdoB (1) e SD (1) estarão representados no Poder Legislativo estadual.

A oposição a Paulo Câmara no mandato de 2019- 2022 começa, em tese, com 17 deputados. Catorze deles apoiadores da candidatura derrotada de Armando Monteiro (PTB) ao Governo do Estado: PTB (2) PSC (5), DEM (3), PRB (1), PSDB (1), PRTB (1), PHS (1). O palanque de Maurício Rands (Pros) elegeu dois deputados, 1 do PDT e 1 do Avante. Enquanto o Psol, de Dani Portella, elegeu a candidatura coletiva das Juntas.

As Juntas, aliás, são a maior novidade na eleição para o Legislativo estadual em 2018. A proposta, de cinco mulheres e um único número nas urnas, deu certo. Do ponto de vista legal, a deputada eleita é Jô Cavalcanti, mas Carol Vergolino, Robeyoncé Lima, Kátia Cunha e Joelma Carla vão dividir as atribuições do gabinete com Jô, na primeira experiência de “mandata coletiva” de Pernambuco.

Outra boa notícia para o campo da esquerda foi o crescimento da bancada do PT, além da reeleição de Teresa Leitão para o quinto mandato consecutivo, o Partido dos Trabalhadores elegeu o presidente da Fetape, Doriel Barros, e também Dulcicleide Amorim, esposa do ex-prefeito de Petrolina, Odacy Amorim, que tentou vaga para a Câmara dos Deputados, mas não não teve sucesso.

Dulcicleide e Teresa reforçam a presença das mulheres na próxima legislatura. Ao todo, elas passam de seis para dez. Se considerarmos as cinco codeputadas das Juntas, de seis para 14.

Familismo

Dos 49 deputados e deputadas eleitas, 22 foram reeleitos e outros três eram ex-deputados que retornam à Assembleia depois de algum tempo fora. São os casos de Zé Queiroz (PDT), João Paulo (PCdoB) e de Manoel Ferreira (PSC). O número de 22 deputados de primeiro mandato na Alepe, porém, precisa ser analisado com cuidado antes de falarmos em renovação.

Na verdade, indica mais uma renovação geracional do que propriamente política. Onze deles e delas são parentes de políticos (ex-deputados, prefeitos, ex-prefeitos, senadores), um é ele mesmo ex-prefeito e três exercem o mandato de vereador do Recife. Números que mostram a força da influência familiar na conquista e manutenção do poder político no estado.

Deputados e deputadas  eleitos para a Alepe

PSB

Delegada Gleide Ângelo (PSB)

Deputada eleita para o primeiro mandato

Votos 412.636

Arrecadou R$ 359.446,00 (97,37% doação de partidos)

Despesa contratada R$ 113,439,10 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 0,87

 

Aglaílson Victor (PSB)

Deputado eleito para o primeiro mandato

Filho de Aglaílson Júnior, prefeito de Vitória de Santo Antão

64.763 votos

Arrecadou R$ 277.170,00 (93,26% doação de pessoas físicas)

Despesa R$ 268.433,00  (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 4,14

 

Clodoaldo Magalhães (PSB)

Deputado reeleito para o quarto mandato

Filho de Eudo Magalhães, prefeito de Xexéu

Votos 65.750

Arrecadou R$ 215.080,40 (84,15% recursos próprios) 181 mil

Despesas contratadas R$ 21.982,26 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 3,27

 

Adalto Santos (PSB)

Deputado reeleito para o terceiro mandato

Votos 60.084

Arrecadou R$ 203.200,00 (52,26% doação de pessoas físicas)

Despesas contratadas R$ 91.793,74 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 3,38

 

Simone Santana (PSB)

Deputada reeleita para o segundo mandato

Casada com o ex-prefeito de Ipojuca

Votos 56.583

Arrecadou: R$ 519.540,00 (76,99% doação de partidos)

Despesas contratadas R$ 364.400.52 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 9,18

 

Lucas Ramos (PSB)

Deputado reeleito para o segundo mandato

Filho do ex-deputado Ranilson Ramos

Votos 62.968

Arrecadou: R$ 238.200,00 (87,03% doação pessoas físicas)

Despesas contratadas R$ 170.655,70 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 3,78

 

Francismar Pontes (PSB)

Deputado reeleito para o terceiro mandato

Votos: 50.577

Arrecadou R$ 211.425,00 (94,60% recursos próprios) 200 mil

Despesas contratadas: R$ 100.000,00 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 4,18

 

Diogo Moraes (PSB)

Reeleito para o terceiro mandato de deputado estadual

Filho do ex-deputado Oséas Moraes

Votos 50.188

Arrecadou R$ 380.761,33 (96,35% recursos próprios) mais de 366 mil

Despesas contratadas: R$ 109.123,50 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 7,58

 

Waldemar Borges (PSB)

Deputado reeleito para o terceiro mandato

Filho do ex-deputado Waldemar Alberto Borges Rodrigues Filho

Votos 39.031

Arrecadou R$ 172.605,59 (91,42% doação de pessoas físicas)

Despesas contratadas: R$ 245.643,08 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 4,42

 

Isaltino Nascimento (PSB)

Deputado reeleito para o quinto mandato

Votos 35.218

Arrecadou: R$ 353.381,00 (56,60 recursos próprios) 200 mil

Despesas contratadas R$ 199.214,74 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 10,03

 

Aluísio Lessa (PSB)

Reeleito para o terceiro mandato

Votos 23.344

Arrecadou R$ 226.908,00 (96,39% doação de candidatos)

Despesas contratadas R$ 95.384,80 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto R$ 9,72

 

PP

Pastor Cleiton Collins (PP)

Reeleito para o quinto mandato

Votos 106.394

Arrecadou R$ 811.000,00 (98,64% doação de partidos) R$ 800 mil

Despesas contratadas R$ R$ 287.001,47 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 7,62

 

Claudiano Filho (PP)

Reeleito para o terceiro mandato

Votos 46.314

Arrecadou R$ 225.325,00 (77,67% doação de partidos)

Despesa contratda R$ 285.432,90 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 6,16

 

Joel da Harpa (PP)

Deputado reeleito para o segundo mandato

Votos 46.524

Arrecadou R$ 300.119,21 (33,32% recursos próprios, 33,32% de partidos e 33,32% de candidatos)

Despesa contratada R$ 169.220,17 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 6,45

 

Fabíola Cabral (PP)

Eleita para o primeiro mandato

Filha do ex-deputado e atual prefeito do Cabo, Lula Cabral.

Votos 41.857

Arrecadou R$ 756.895,00 (84,76% doação de partidos)

Despesa contratada R$ 467.241,37 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 18,08

 

Antonio Moraes (PP)

Deputado reeleito para o sexto mandato

Votos 37.389

Arrecadou R$ 498.814,25 (63,31% recursos próprios)

Despesa contratada R$ 131.044,09 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 13,24

 

Eriberto Medeiros (PP)

Deputado reeleito para o terceiro mandato

Votos 36.580

Arrecadou R$ 450.000,00 (44,44% doação de partidos)

Despesa contratada R$ 69.118,55 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 12,30

 

Clovis Paiva (PP)

Eleito para o primeiro mandato

Ex-prefeito de Ribeirão por dois mandatos

Votos 37.403

Arrecadou R$ 870.000,00 (95,4% doação de candidatos)

Despesa contratada R$ 442.731,00 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 23,26

 

Delegado Lessa (PP)

Eleito para o primeiro mandato

Votos 29.128

Arrecadou R$ 86.600,00 (87,41% doação pessoas físicas)

Despesa contratada R$ 79.639,35 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 2,97

 

Romero Albuquerque (PP)

Eleito para o primeiro mandato

Atual vereador do Recife em primeiro mandato

Votos 29.262

Arrecadou R$ 442.002,76 (81,63% doação de candidatos)

Despesa contratada R$ 374.665,25 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 15,10

 

Roberta Arraes (PP)

Deputada reeleita para o segundo mandato

É esposa de Alexandre Arraes, ex-prefeito de Araripina

Votos 28.649

Arrecadou R$ 455.920,00 (100% doação de partidos)

Despesa contratada R$ 429.575,00 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 15,91

 

PSC

Guilherme Uchôa Jr. (PSC)

Eleito para o primeiro mandato

Filho do ex-deputado e presidente da Alepe por seis mandatos Guilherme Uchôa

Votos 71.898

Arrecadou R$ 572.020,00 (68% recursos próprios)

Despesa contratada R$ 303.195,24 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 7,95

 

Manoel Ferreira (PSC)

Ex-deputado por seis mandatos, volta à Alepe depois de 8 anos

Votos 51.885

Arrecadou R$ 445.200,00 (71,88% doação de partido)

Despesa contratada R$ 349.514,99 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 8,58

 

Clarissa Tércio (PSC)

Eleita para o primeiro mandato

Filha do pastor Francisco Tércio, da Assembleia de Deus

Votos 50.789

Arrecadou R$ 91.864,00 (76,20% doação de partidos)

Despesa contratada R$ 90.473,52 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 1,80

 

Antonio Fernando (PSC)

Eleito para o primeiro mandato

Votos 27.605

Arrecadou R$ 81.232,00 (55,40% doação de candidatos)

Despesa contratada R$ 35.355,45 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 2,94

 

Wanderson Florêncio (PSC)

Eleito para o primeiro mandato

É vereador do Recife

Votos 24.971

Arrecadou R$ 43.231,15 (83,85% doação de pessoas físicas)

Despesa contratada R$ 132.698,26 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 1,73

 

PSD

Rodrigo Novaes (PSD)

Deputado reeleito para o terceiro mandato

É filho do ex-deputado Vital Novaes

Votos 65.869

Arrecadou R$ 237.922,05 (99,14% doação pessoas físicas)

Despesas contratadas R$ 38.916,98 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 3,61

 

Joaquim Lira (PSD)

Deputado reeleito para o segundo mandato

Filho de Elias Lira, ex-prefeito de Vitória de Santo Antão e ex-deputado estadual

Votos 56.336

Arrecadou R$ 292.00,00 (86,99% recursos próprios) 254 mil

Despesas contratadas R$ 227.627,82 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 5,18

 

Romario Dias (PSD)

Deputado reeleito para o sétimo mandato

Votos 26.392

Arrecadou R$ 95.000,00 (100% recursos próprios)

Despesa contratada R$ 29.000,00 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 3,59

 

 PT

Doriel Barros (PT)

Eleito para o primeiro mandato 66.990

Presidente da Fetape desde 2010

Arrecadou R$ 78.725,00 (50,81% de recursos próprios)

Despesas contratadas R$ 101,273,75 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 1,17

 

Teresa Leitão (PT)

Deputado reeleita para o quinto mandato

Votos 31.530

Arrecadou R$ 57.235,15 (90,85% doação de partidos)

Despesas contratadas R$ 23.781,21 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 1,81

 

Dulcicleide Amorim (PT)

Eleita para o primeiro mandato

É esposa do atual deputado estadual Odacy Amorim que perdeu eleição para federal

Votos 22.359

Arrecadou R$ 77.500,00 (54,84 doação de partidos)

Despesas contratadas R$ 00,00 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 3,46

 

MDB

Tony Gel (MDB)

Deputado reeleito para o terceiro mandato

Votos 49.133

Arrecadou R$ 742.528,00 (94,2% doação de partidos)

Despesas contratadas R$ 647.483,17 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 15,11

 

DEM

Gustavo Gouveia (DEM)

Eleito para o primeiro mandato

Irmão do prefeito de Paudalho, Marcelo Gouveia

Votos 50.058

Arrecadou R$ 201.800,00 (71,85% doação de outros candidatos)

Despesas contratadas R$ 146.779,00

Custo por voto: R$ 4,03

 

Priscila Krause (DEM)

Deputada reeleita para o segundo mandato

Filha do ex-prefeito e governador Gustavo Krause

Votos 46.123

Arrecadou R$ 902.370,48 ((88,66% doação de partidos)

Despesas contratadas R$ 825.342,97 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por valor: R$ 19,56

 

Antônio Coelho (DEM)

Eleito para o primeiro mandato

Filho do senador Fernando Bezerra Coelho

Votos 44.277

Arrecadou R$ 481.000,00 (79,21% doações pessoas físicas)

Despesas contratadas R$ 475.452,53 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por valor: R$ 10,86

 

PR

Rogério Leão (PR)

Deputado reeleito para o segundo mandato

Ex-prefeito de São José do Belmonte

Votos 40.307

Arrecadou R$ 327.000,00 (91,74% doação de partidos)

Despesas contratadas R$ 201.253,00 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 8,11

 

Henrique Queiroz Filho (PR)

Eleito par ao primeiro mandato

Filho de Henrique Queiroz, que deixa Alepe depois de 10 mandatos. Concorreu a federal e não foi eleito.

Votos 35.671

Arrecadou R$ 300.200,00 (99,93% doação de partidos)

Despesas contratadas R$ 54.065,32 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 8,41

 

PTB

Álvaro Porto (PTB)

Deputado reeleito para o segundo mandato

Ex-prefeito de Canhotinho

Votos 38.712

Arrecadou R$ 334.000,00 (32,93% doação de candidatos)

Despesas contratadas R$ 188.024,05 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 8,62

 

Romero Sales Filho (PTB)

Eleito para o primeiro mandato

É filho de Célia Sales, prefeita de Ipojuca

Votos 35.195

Arrecadou R$ 315.700,00 (63,35% doação de candidatos)

Despesa contratada R$ 230.790,00 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 8,97

 

PRB

William Brígido (PRB)

Eleito para o primeiro mandato. É pastor evangélico.

Votos 46.759 –

Arrecadou R$ 178.000,00 (60,67% doação de partidos)

Despesas contratadas R$ 0,00 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 3,80

 

PSDB

Alessandra Vieira (PSDB)

Eleita para o primeiro mandato

Esposa de Edson Vieira, prefeito de Santa Cruz do Cabiparibe ex-deputado estadual

Votos 45.115

Arrecadou R$ 785.000,00 (71,34% doação de partidos)

Despesas contratadas R$ 601.159,60 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 17,39

 

PSOL

Juntas (PSOL)

Primeira candidatura coletiva à Alepe

Formada por Jô Cavalcanti, Carol Vergolino, Robeyoncé Lima, Joelma Carla e Kátia Cunha. Joelma e Kátia já foram candidatas a vereadoras de Surubim e Igarassu, respectivamente

Votos 39.175

Arrecadou R$ 38.987,73 (63,19% doação de partidos)

Despesas contratadas R$ 26.991,87 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 0,99

 

SD

Alberto Feitosa (SD)

Deputado reeleito o quarto mandato

Votos 42.303

Arrecadou R$ 512.440,00 (78,06% doação de partidos)

Despesas contratada R$ 393.613,35 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 12,11

 

PDT

Zé Queiroz (PDT)

Ex-prefeito de Caruaru, foi deputado estadual por quatro mandato e retorna à Alepe depois de 10 anos

Votos 32.740

Arrecadou R$ 722.000,00 (86,15% recursos próprios) 622 mil

Despesa contratada R$ 263.849,50 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo por voto: R$ 22,05

 

PCdoB

João Paulo (PCdoB)

Ex-prefeito do Recife, ex-deputado federal, foi deputado estadual por três mandatos. Volta à Alepe depois de 18 anos.

Votos 29.442

Arrecadou R$ 188.850,00 (70,16% doação de candidatos)

Despesas contratadas: R$ 111.772,35

Custo por voto: R$ 6,41

 

PRTB

Marco Aurélio Meu Amigo (PRTB)

Eleito para o primeiro mandato

É vereador do Recife

Votos 26.783

Arrecadou R$ 232.948,09 (46,73% doação de partidos)

Despesas contratadas: R$ 121.553,11

Custo por voto: R$ 8,69

 

Avante

João Paulo Costa (Avante)

Eleito para o primeiro mandato

Filho do deputado federal e candidato derrotado ao Senado, Silvo Costa (Avante)

Votos 24.789

Arrecadou R$ 156.700,00 (100% doação de candidatos) todo o valor veio do pai

Despejas contratadas: R$ 153.797,75

Custo por voto: R$ 6,32

 

PHS

Fabrízio Ferraz (PHS)

Eleito para o primeiro mandato

É ex-tenente-coronel da Polícia Militar

Votos: 17.729

Arrecadou R$ 13.000,00 (76,92% doação de partidos)

Despesa contratada R$ 12.965,00 (registro até 8 de outubro no site do TSE)

Custo voto: R$ 0,73

 

Compartilhe:

Sobre o autor

É formado em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco. Foi repórter de Polícia do Jornal do Commercio; repórter, editor e colunista de Política do Diário de Pernambuco. Coordenou a área de comunicação social do Ministério da Saúde e ocupou os cargos de diretor de mídia regional e secretário-adjunto de Imprensa da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República. É co-autor do livro Vulneráveis – entre a emergência da vida e a incerteza do futuro, Editora Bagaço, 2015.

Deixe um comentário