Créditos: reprodução / Instagram
Créditos: reprodução Instagram/@juniim06

O jogador de futebol e ex-atleta do Salgueiro, Leovigildo Júnior Reis, conhecido como Juninho, postou um vídeo nas redes sociais pedindo ajuda ao governo brasileiro para sair da Ucrânia, onde vive com a esposa Vitória, de 23 anos, e com o filho Benjamin, de três anos. 

Juninho, que joga como lateral do time ucraniano Zorya Luhansk, mora na cidade Zaporíjia há quase dois anos e agora vive o terror de testemunhar uma guerra. “As fronteiras já estão fechadas e o espaço aéreo já não está operando mais e eu peço a ajuda de vocês para compartilhar esse vídeo e ele possa chegar nas autoridades brasileiras e na embaixada na Ucrânia também”, declarou o jogador no vídeo postado em sua rede social.

Na gravação, Juninho aparece ao lado da esposa e do filho e também dos companheiros de time, os jogadores Guilherme Smith e Cristian, ambos atacantes do Zorya. A esposa do jogador afirmou que eles estão com dificuldades para se comunicar e receber informações das autoridades locais e que até o momento pediram apenas para que as pessoas mantenham a calma, porque a cidade de Zaporíjia não fica próxima da fronteira. “A gente tenta não entrar em pânico, mas tá difícil”, disse Vitória. 

Confira o vídeo:

Outros jogadores pedem ajuda

Outros atletas brasileiros que residem na Ucrânia também fizeram um apelo para que o governo brasileiro retire-os do território que está em conflito armado com a Rússia desde o início da madrugada desta quinta-feira.

Cerca de 20 jogadores, que atuam nos times ucranianos Shakhtar Donetsk e Dínamo de Kiev, estão hospedados em um hotel em Kiev, capital da Ucrânia e gravaram um vídeo, ao lado de suas esposas e filhos, pedindo ajuda para escapar da guerra. Além deles, atletas do time ucraniano Metalist também postaram um vídeo com apelo às autoridades brasileiras.

Entre os jogadores de futebol que estão na Ucrânia e pedem ajuda para voltar ao Brasil, estão: Marlon Santos (zagueiro do Shakhtar Donetsk), Dodô (lateral do Shakhtar Donetsk), David Neres (atacante do Shakhtar Donetsk), Felipe Pires (atacante do Dnipro), Gabriel Busanello (lateral do Dnipro) e Marlyson (atacante do Metalist).

Nesta quinta-feira, o Ministério das Relações Exteriores divulgou uma nota afirmando que a embaixada na Ucrânia pediu que os brasileiros que estão no leste do país se desloquem até a capital Kiev. A nota afirma ainda que “a embaixada do Brasil em Kiev permanece aberta e dedicada, com prioridade, desde o agravamento das tensões, à proteção dos cerca de 500 cidadãos brasileiros na Ucrânia”. 

Até o momento, Jair Bolsonaro não deu nenhuma declaração sobre o conflito na Ucrânia. Na tarde desta quinta-feira, o presidente brasileiro discursou no evento de inauguração de um complexo viário na cidade de São José do Rio Preto, em São Paulo, mas não fez nenhuma menção à Rússia ou à Ucrânia.

Onde fica a cidade onde está Juninho:

Esta reportagem foi produzida com apoio do Report for the World, uma iniciativa do The GroundTruth Project.