Apoie o jornalismo independente de Pernambuco

Ajude a MZ com um PIX de qualquer valor para a MZ: chave CNPJ 28.660.021/0001-52

Resultado apertado frustra celebração dos eleitores de Lula no Armazém do Campo

Militante usando um boné vermelho de Lula e uma bandeira amarrada no pescoço em primeiro plano e em desfoque uma multidão ao seu redor.

Crédito: Arnaldo Sete/MZ Conteúdo

Mesmo com Lula à frente de Bolsonaro nas urnas – foi 48,39% contra 43,23% – a festa da democracia não deixou um gosto muito doce no eleitor progressista. Vários integrantes e ex-integrantes do governo de Bolsonaro conseguiram vagas no Congresso e no Senado, incluindo Damares, Mourão, Sérgio Moro e Ricardo Salles. A esperança da vitória no primeiro turno também ficou mais longe de ser concretizada do que indicavam as pesquisas.

Mas nada disso impediu a festa e a emoção da apuração de votos no Armazém do Campo, um mercado, bar e casa de shows do Movimento Sem Terra no centro do Recife. Por lá, a festa começou cedo com pagode. O começo da apuração foi tranquilo, pois já era esperado que Lula demorasse a virar – mas não tanto quanto demorou. Quando ele finalmente virou contra Bolsonaro, foi uma grande euforia.

O placar apertado que se seguiu e o fim da esperança de vencer já no primeiro turno esfriou a festa, que se transformou em uma grande confraternização. Mesmo sem clima de festa, as pessoas queriam estar ali juntas, se confraternizando e renovando as energias para o segundo turno. A eleição de Rosa Amorim, integrante do MST, também foi bastante comemorada.

O estudante de Direito Rafael Sarmento viu a apuração com tensão e esperança. “Se a gente conseguiu com Haddad em 2018 chegar ao segundo turno, com Lula vamos chegar à vitória. Quando a gente vê Ciro perdendo de Tebet, a gente vê que existe sim na população uma força de querer mudar. Acho que os votos dela vão para Lula no segundo turno”, disse.

Foto com um grupo de militantes de Lula comemorando com as mãos para cima o resultado da apuração.

Público vibra no momento em que Lula ultrapassa Bolsonaro na votação. Crédito: Arnaldo Sete/MZ

A artista Ana Carolina Moraes preferiu ir para o Armazém quando a apuração parecia beneficiar Bolsonaro para não ficar em casa mergulhada em apreensão. “Eu imaginava que Lula ia sair na frente disparado. Para mim, o resultado foi uma surpresa. A expectativa para o segundo turno é grande, mas fico com receio. Temos que passar as informações para todas as pessoas e assim ganhar a eleição”, acredita.

Mas se no Brasil a diferença entre os candidatos não foi tão grande assim, em Pernambuco Lula liderou com folga: foi 65,27% contra 29,92% de Bolsonaro. Coordenador do Armazém do Campo, Ramos Figueiredo enalteceu a tranquilidade com que a festa ocorreu. “Isso é muito bom. Daqui para a frente é dobrar a militância e ganhar no segundo turno”, afirmou.

De acordo com a Secretaria de Defesa Social, Pernambuco teve eleições bastante tranquilas. Durante a votação, foram registradas 15 ocorrências de crimes eleitorais. Antes, na sexta-feira e no sábado, houve atuação em apenas sete casos, sendo dois na sexta e cinco no sábado. Para efeitos de comparação, na sexta-feira e no sábado anterior à eleição de 2020, o total havia sido de 83 ocorrências.

Uma questão importante!

Colocar em prática um projeto jornalístico ousado como esse da cobertura das Eleições 2022 é caro. Precisamos do apoio das nossas leitoras e leitores para realizar tudo que planejamos com um mínimo de tranquilidade. Doe para a Marco Zero. É muito fácil. Você pode acessar nossapágina de doaçãoou, se preferir, usar nossoPIX (CNPJ: 28.660.021/0001-52).

Nessa eleição, apoie o jornalismo que está do seu lado

AUTORES
Foto Maria Carolina Santos
Maria Carolina Santos

Jornalista pela UFPE. Fez carreira no Diario de Pernambuco, onde foi de estagiária a editora do site, com passagem pelo caderno de cultura. Contribuiu para veículos como Correio Braziliense, O Globo e Revista Continente. Ávida leitora de romances, gosta de escrever sobre tecnologia, política e cultura. Contato: carolsantos@gmail.com

Foto Giovanna Carneiro
Giovanna Carneiro

Jornalista e mestra em Comunicação pela Universidade Federal de Pernambuco.