Com a campanha #MeninasDecidem, a Rede de Ativistas do Fundo Malala no Brasil se mobiliza para incentivar meninas brasileiras a obterem o título de eleitor e a votarem nas eleições gerais deste ano. O prazo para jovens de 16 e 17 anos se registrarem e exercerem o voto acaba em 4 de maio. A ação, que busca mobilizar milhões de meninas em todo o país, se soma a diversas outras iniciativas que têm incentivado os adolescentes brasileiros a reconhecerem os seus direitos eleitorais.

Para o voto facultativo, estão aptas/os as/os adolescentes que irão completar 16 anos até 2 de outubro de 2022. O que significa que jovens de 15 anos que se encaixam nesse perfil também poderão votar nestas eleições. A obtenção do título pode ser feita no site da Justiça Eleitoral.

Segundo dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o número de jovens entre 15 e 17 anos com novos títulos cresceu mais de 45%, chegando a 290.783 em março. No entanto, apenas um a cada cinco adolescentes entre 15 e 17 anos têm o documento.

A Rede de Ativistas pela Educação do Fundo Malala no Brasil produzirá conteúdos que incentivem o registro e facilitem a compreensão do processo de registro eleitoral. Professoras e professores também serão sensibilizados para chamar a atenção de suas alunas para a importância do voto.

No Brasil, a Rede é formada por 11 educadores e educadoras que, com o apoio do Fundo Malala, constroem esforços coletivos pela educação escolar de qualidade nas regiões do país onde a maioria das meninas não frequenta o ensino secundário, com foco em meninas negras, indígenas e quilombolas.

Seja mais que um leitor da Marco Zero…

A Marco Zero acredita que compartilhar informações de qualidade tem o poder de transformar a vida das pessoas. Por isso, produzimos um conteúdo jornalístico de interesse público e comprometido com a defesa dos direitos humanos. Tudo feito de forma independente.

E para manter a nossa independência editorial, não recebemos dinheiro de governos, empresas públicas ou privadas. Por isso, dependemos de você, leitor e leitora, para continuar o nosso trabalho e torná-lo sustentável.

Ao contribuir com a Marco Zero, além de nos ajudar a produzir mais reportagens de qualidade, você estará possibilitando que outras pessoas tenham acesso gratuito ao nosso conteúdo.

Em uma época de tanta desinformação e ataques aos direitos humanos, nunca foi tão importante apoiar o jornalismo independente.

É hora de assinar a Marco Zero