Crédito: Jonata Santos/Mão Amiga Recife

Um dia que era para ser de alegria em comemoração à semana da criança terminou em tragédia, no bairro de São José, área central do Recife. Uma menina de 8 anos, moradora da favela do Papelão, foi esmagada por uma placa de concreto, no início da tarde deste sábado (16). O bloco de dois metros de altura, que separa os trilhos do metrô da comunidade, caiu sobre a garota, no momento em que um dos trens passava pelo trecho junto à avenida Central, entre as estações Recife e Joana Bezerra.

No momento do acidente, a menina almoçava na calçada, em frente a sede do projeto Mão Amiga, que no final da manhã realizava uma festa de Dia das Crianças com entrega de brinquedos e recreação. O enfermeiro e um dos organizadores do evento, Jonata Bruno Santos, socorreu a menina que na hora estava acompanhada de outra garota e um menino, porém ambos conseguiram escapar sem gravidade.

Segundo ele, a vítima teve politraumatismo, incluindo fraturas no maxilar, na bacia e na cabeça. A menina foi levada consciente, mas com hemorragia intensa, para o Hhspital do Imip e, em seguida, transferida para o Hospital da Restauração.

“A comunidade toda está muito revoltada porque não é de hoje que denunciam as péssimas condições dessas placas e falta de manutenção. Há vários relatos em outras localidades de queda dessas estruturas e nada foi feito, agora, infelizmente, aconteceu essa tragédia”, afirmou Jonata.

Em nota publicada nas redes sociais, o projeto Mão Amiga lamentou o ocorrido e informou que irá cobrar providências da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) para a vítima e sua família. A entidade também exige que o órgão federal tome as medidas de manutenção dos muros do metrô para evitar novas ocorrências com vítimas.

Tentamos obter posicionamento do Metrorec e da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), mas até o momento da publicação deste texto não havíamos conseguido estabelecer contato. A matéria será atualizado assim que isso acontecer.

Por mais respeito, segurança e cuidado com as crianças do Coque.

Na tarde deste sábado (16) aconteceu uma tragédia plenamente evitável.

Uma placa do muro do metrô caiu sobre uma criança de 8 anos. A criança está internada no HR em estado muito grave. Estamos na torcida pela sua pronta e perfeita restauração.

Quem conhece o Coque, uma área ocupada por famílias trabalhadoras, sabe que não existe uma única área de lazer para as crianças da comunidade. O lazer das crianças do Coque é na rua ao lado do muro do metrô.

A comunidade exigirá da CBTU, empresa federal que administra o Metrô do Recife, tudo que puder ser exigido em decorrência desta tragédia e, além disso, exigirá as devidas medidas de manutenção e de precauções para que novas tragédias como essa não voltem a acontecer na vida das nossas crianças.

Nosso grito por justiça será ouvido!