Representante da Cufa faz doação de alimentos
Crédito: Cufa/Divulgação

por Giovanna Carneiro

Sem soluções à vista para a pandemia da covid-19 e para o desemprego gerado pelo seu agravamento, as articulações da sociedade civil, de empresas e as iniciativas coletivas de grupos de cidadãos parecem ser uma das poucas respostas para reduzir o sofrimento de 14,3 milhões de pessoas desempregadas, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). 

As campanhas de arrecadação de alimentos e donativos se multiplicaram pela cidade do Recife e por todo o estado de Pernambuco, onde, apesar de não haver dados recentes, a pandemia dever ter multiplicado as 661 mil pessoas que, sempre segundo o IBGE, eram atingidas pela insegurança alimentar em 2018. Movimentos sociais, organizações não-governamentais (ONGs), empresas e até o poder público estão recorrendo à solidariedade na tentativa de garantir o direito mínimo à alimentação a outras necessidades básicas das populações mais vulneráveis.

Quem quiser ou puder doar, pode optar por uma dessas instituições ou iniciativas:

Armazém do Campo do Recife (@armazemdocamporecife)

Desde março de 2020, o Armazém do Campo do Recife, mantido pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) iniciou a produção de marmitas solidárias na cozinha do estabelecimento para alimentar pessoas que vivem em situação de rua. A iniciativa já distribuiu mais de 500 mil marmitas e precisa de doações de alimentos e donativos para que siga realizando o trabalho. Carne, feijão, arroz e água são os itens mais carentes de doação, mas todos os alimentos não perecíveis são bem-vindos. 

Devido à baixa no número de doações, o Armazém lançou a campanha “1 marmita custa R$ 5,28. Quantas você vai doar hoje?”, que incentiva o público a contribuir financeiramente com a ação. Qualquer valor pode ser doado através do pix 09.423.270/0001- 80. 

As doações também podem ser feitas presencialmente, de segunda a sexta, das 9h às 17h, no Armazém do Campo Recife, localizado na Avenida Martins de Barros, 387. Para mais informações, entre em contato através do número: (81) 99855-3121.

Central Única das Favelas (@cufape)

Crédito: Divulgação

A Central Única das Favelas (Cufa) promove ações de mobilização e apoio aos moradores de favelas de todo o Brasil. A organização atua em mais de 5 mil favelas do país e intensificou ainda mais o trabalho de doação de alimentos e donativos com a chegada da pandemia. 

Em Pernambuco, a CUFA presta assistência a famílias que moram nas favelas da Região Metropolitana do Recife e que estão em situação de vulnerabilidade social. A maioria das famílias atendidas são compostas por pessoas que perderam o emprego durante a pandemia, pois trabalhavam informalmente, e não estão recebendo o auxílio emergencial do governo.

As doações para o projeto podem ser feitas presencialmente na sede da instituição, localizada na Avenida Norte, 5300. Podem ser doados: alimentos não perecíveis, produtos de higiene e limpeza, roupas, móveis, brinquedos e livros. 

Para dar continuidade à iniciativa, a CUFA criou uma vaquinha solidária online. As doações podem ser feitas através do site ou do pix: cufape@hotmail.com. Para mais informações, entre em contato através do número: (81) 9 8355-5069. 

MTST (@mtstpernambuco)

O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, que atua em onze estados do Brasil, lançou o projeto “Cozinhas Solidárias”. A iniciativa tem como objetivo ofertar pelo menos uma refeição por dia para as famílias que vivem em situação de vulnerabilidade social nos grandes centros urbanos do país e aos moradores das ocupações do movimento. As arrecadações são destinadas para a construção das cozinhas, para a manutenção dessas estruturas e para a compra de alimentos. 

As doações para o projeto podem ser feitas através da vaquinha virtual, ou do pix: 28.799.171/0001-41. 
O MTST Pernambuco também aceita doações através do pix: mtst.br.pe@gmail.com e realiza campanhas pontuais de doações de donativos, que são divulgadas nas redes sociais do movimento.

Sintraci (@sintraci.sindicato)

O Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Comércio Informal do Recife (Sintraci) está promovendo a doação de cestas básicas para camelôs e ambulantes da cidade. A iniciativa tenta amenizar os impactos causados pelas medidas de isolamento social, decretadas pelo Governo de Pernambuco, que, desacompanhadas de auxílio financeiro, colocam os trabalhadores em uma situação de vulnerabilidade social. 

As doações de cestas básicas, alimentos não perecíveis e materiais de higiene pessoal, podem ser feitas presencialmente no Che Comedoria, localizado na Rua Princesa Isabel, 207, no bairro de Santo Amaro, das 12h às 20h. Também é possível doar qualquer valor através do Pix: f83d8c47-386f-4ff8-b717-dae9ce8fe18e, ou da vaquinha virtual. . Para mais informações, entre em contato através do número: (81) 99806-4120. 

Banho de Cidadania Recife (@banhorecife)

Crédito: Banho Recife/Divulgação

O projeto social Banho de Cidadania Recife, que foi criado há dois anos, iniciou providenciando banho para pessoas que vivem em situação de rua. Porém, com a chegada da pandemia e o aumento do desemprego, a procura por alimentos aumentou e a responsáveis pela iniciativa precisaram adaptar-se ao novo contexto.  

Além de percorrer as ruas do Recife uma vez por semana viabilizando banho e itens de higiene pessoal, os voluntários também doam cestas básicas aos moradores das comunidades que estão em situação de vulnerabilidade. As doações para o projeto podem ser feitas através do pix: 89813521453

União Mães de Anjos (UMA) (@uniaodemaesdeanjos)

A União Mães de Anjo, criada há cinco anos para acolher mães crianças com microcefalia e suas mães, conta com 431 famílias e 14 pontos de apoio presentes em todas as regiões e microrregiões de Pernambuco. A instituição não governamental precisa de apoio financeiro constante, além da doação de materiais de higiene, como fraldas descartáveis juvenil ou P/M geriátrica,  sabonete, lenço umedecido, pomada para assadura e também alimentos não perecíveis. 

As doações podem ser feitas na sede da UMA, localizada na Rua André Dias Figueiredo, 152, Barro, Recife ou no site da instituição. Para mais informações, entre em contato através do número: (81)  98748-9065.

Prefeitura do Recife

A prefeitura está recolhendo doações em diversos locais, porém empresas e instituições que desejarem doar em grandes quantidades devem entrar em contato com o Transforma Recife, através do número (81) 3355-3739. Esses são os locais de arrecadação:

  • Pontos de Vacinação Drive-Thru no Recife: Os pontos de vacinação da Prefeitura do Recife estão arrecadando alimentos não perecíveis para doar às famílias em situação de vulnerabilidade. É importante lembrar que a doação de alimentos não é uma condição para ser vacinado.

Os pontos de Drive-Thru funcionam no Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), na Tamarineira; Parque de Exposição de Animais, no Cordeiro; Fórum Ministro Artur Marinho – Justiça Federal de Pernambuco (Avenida Recife), no Jiquiá; Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), em Dois Irmãos; Juizados Especiais do Recife, na Imbiribeira; Parque da Macaxeira; Ginásio Geraldão, na Imbiribeira; Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), na Cidade Universitária; Tribunal Regional Federal da 5ª Região, no Bairro do Recife; Big Bompreço (unidades Casa Forte e Boa Viagem). 

  • Sede da Prefeitura do Recife: Localizada no Cais do Apolo, no Centro do Recife, a sede da Prefeitura está recebendo doações de alimentos não perecíveis, de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 16h.
  • Compaz Escritor Ariano Suassuna: Localizado no bairro do Cordeiro, a instituição está recebendo doações de alimentos não perecíveis, de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 16h.
  • Unidades do Big Bompreço: As 10 lojas da rede de supermercados localizadas no Recife estão recebendo doações de alimentos não perecíveis. Elas estão localizadas nos seguintes bairros: Casa Forte, Boa Viagem, Caxangá, Avenida Recife, Domingos Ferreira, Arruda, Aflitos, Benfica, Casa Amarela e Espinheiro.

Seja mais que um leitor da Marco Zero

A Marco Zero acredita que compartilhar informações de qualidade tem o poder de transformar a vida das pessoas. Por isso, produzimos um conteúdo jornalístico de interesse público e comprometido com a defesa dos direitos humanos. Tudo feito de forma independente.

E para manter a nossa independência editorial, não recebemos dinheiro de governos, empresas públicas ou privadas. Por isso, dependemos de você, leitor e leitora, para continuar o nosso trabalho e torná-lo sustentável.

Ao contribuir com a Marco Zero, além de nos ajudar a produzir mais reportagens de qualidade, você estará possibilitando que outras pessoas tenham acesso gratuito ao nosso conteúdo.

Em uma época de tanta desinformação e ataques aos direitos humanos, nunca foi tão importante apoiar o jornalismo independente.

É hora de assinar a Marco Zero https://marcozero.org/assine/