Apoie o jornalismo independente de Pernambuco

Ajude a MZ com um PIX de qualquer valor para a MZ: chave CNPJ 28.660.021/0001-52

Deputado bolsonarista mente na tribuna para desgastar o presidente Lula

Jorge Cavalcanti / 25/03/2024

Um dos representantes do bolsonarismo na Assembleia Legislativa de Pernambuco, o deputado Alberto Feitosa (PL) propagou, da tribuna da Casa, informação falsa sobre o número de mortes provocadas por dengue. O parlamentar sustentou que a doença mata 25 mil pessoas por dia no Brasil. No entanto, dados do boletim epidemiológico mais recente do Ministério da Saúde, publicado em 21 de março, apontam que são 682 mortes pela doença confirmadas e outras 1.042 em investigação, até o momento.

A fake news de Alberto Feitosa já circula nas redes sociais; inclusive, nas do deputado, filiado ao mesmo partido do ex-presidente Jair Bolsonaro. Este repórter recebeu um corte do discurso em um grupo de homens que estudaram juntos no mesmo colégio. O emissor achou “engraçado” o vídeo e, por isso, o repassou aos colegas. O motivo da graça: a exposição de uma caricatura do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o uso do trocadilho “presidengue”. A encenação serviu de embalagem para o discurso em que Feitosa distorce dados oficiais.

“E eu pergunto: com quase 25 mil mortes por dia, deputado Cleiton Collins, com dois milhões de pessoas contaminadas, com quase 700 mil mortes no país por causa da dengue, o que faz o governo federal?”, discursou o deputado. Na verdade, são 714 mil casos confirmados da doença no mês de março no Brasil, e não óbitos, de acordo com o Ministério da Saúde.

O vídeo com a fala de Alberto Feitosa na íntegra está disponível no canal da Alepe no YouTube. Por uma decisão editorial, não será aqui mostrado. O discurso foi proferido durante o pequeno expediente da sessão ordinária, formato que não permite a intervenção de parlamentares

A iniciativa do deputado pernambucano de ir à tribuna da Casa para propagar fake news forçou o Ministério da Saúde a publicar um alerta. “A situação da dengue no Brasil é coisa séria e não deve ser usada para disseminar informações falsas e apavorar a população”.

É falso que 25 mil pessoas morreram por dengue no Brasil — Ministério da Saúde (www.gov.br)

A reportagem procurou Alberto Feitosa, por meio da assessoria de imprensa, para saber qual foi a base dos números sustentados por ele na tribuna. Mas não obteve retorno, até a publicação deste texto.

Em dezembro passado, a Marco Zero publicou um perfil do deputado do PL, em função da decisão judicial que determinou medidas protetivas em relação a uma mulher que ele precisa cumprir.

Feitosa repete Eurico na performance na tribuna

O ano era 2005, o terceiro do primeiro governo Lula. O então deputado estadual Pedro Eurico (PSDB) performou na tribuna da mesma Assembleia Legislativa de Pernambuco, ainda no Palácio Joaquim Nabuco, antiga sede do Legislativo. Para criticar o valor da compra do avião presidencial, o “Aerolula”, ele exibiu pequenos aviões de plástico e, depois, os distribuiu a colegas de plenário.

“Isso corresponde à indignação da população brasileira com tamanho gasto de verba federal”. À época, Eurico já era um deputado veterano, estava no exercício do quinto mandato consecutivo e havia sido presidente da Assembleia. Feitosa viria a se eleger pela primeira vez só no ano seguinte (2006). De 2007 a 2010, o experiente Eurico e o estreante Feitosa foram colegas de parlamento.

Situação atual da dengue no Brasil

O Brasil vive um surto de dengue. Os números de agora relativos à doença já são os maiores registrados desde os anos 2000, início da série histórica da doença no território nacional. No país, foram mais de 2 milhões de casos da doença notificados ao longo de 11 semanas epidemiológicas.

Março ainda não acabou e já foram anotados 714 mil casos, quase o dobro do registrado no mesmo mês no ano passado (381 mil casos). Distrito Federal, oito estados e cinco capitais decretaram estado de emergência em saúde por conta da alta transmissão da doença no território.

Os estados são Acre, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina. Entre as capitais, Rio de Janeiro (RJ), Florianópolis (SC), Macapá (AP), Natal (RN) e Belo Horizonte (MG) também declararam emergência epidemiológica.

O que é a dengue?

Doença causada por um vírus transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti. Por isso, é uma arbovirose (vírus transmitido por artrópodes).

Principais sintomas da doença: Febre alta, dores musculares, dor de cabeça intensa, náusea e vômito, dor atrás dos olhos e manchas vermelhas pelo corpo. A infecção também pode ser assintomática, que não apresenta sintomas.

Sinais de gravidade: Sangramento da mucosa, acúmulo de líquidos, hemorragias, dores abdominais muito fortes e vômito persistente.